ADOTE - ong doação de órgãos Imprensa
Informações para a Imprensa Notícias

20.06.2010

Procura-se um Coração

 

Romance Procura-se um Coração, editado pela FTD, trata acerca da doação e transplantes de órgãos.

 

 


Parte dos direitos autorais da autora Lucia Seixas será revertida à ADOTE.


A jornalista e escritora Lucia Seixas desmistifica de forma sensível e brilhante a doação de órgãos no seu mais novo romance Procura-se um Coração, dedicado ao público juvenil. O tratamento gráfico da capa faz um trocadilho com o título e leva o leitor atento à outra leitura: Cura-se coração. Uma solução simples e eficiente para passar uma mensagem, já que o assunto só se torna a bola da vez na vida das pessoas quando passam pela situação.
"Não é necessário viver o problema para depois se tomar uma posição", comenta o professor Vitor, um dos personagens da obra que coloca o assunto como tema de pesquisa e discussão para que os alunos desenvolvam uma redação. O que Vitor não sabia é que Manuela, uma de suas alunas, anda angustiada desde que descobriu que sua mãe precisará de um transplante de coração e a única coisa que aparentemente pode fazer por ela é animá-la até que a fila do transplante ande e possa então receber o novo órgão. Também lhe resta torcer para que a doença não se agrave e o transplante seja feito a tempo.


Até descobrir o problema, Manuela e Pedro eram somente dois irmãos adolescentes que não levavam mais a sério o papo de que os pais iriam se separar, uma vez que o vai e volta dos dois era interminável. Com esta família como pano de fundo para a obra, Lucia também discorre sobre os desafios, preocupações e a força dos adolescentes. Pedro, de 15 anos, queria ficar com Dani, amiga de Lela, um ano mais velha. Mas será que Dani ia querer um pirralho? Lela e sua amiga Júlia, por sua vez, só falavam da paixão de Júlia por Biel, um cara prá lá de convencido e cujo investimento da amiga era pura perda de tempo na visão de Manuela.


Se não bastassem os problemas conjugais, a escola e as dificuldades de relacionamento de cada um, a dupla de irmãos se deparou com um problema que não tinham como lidar ou mudar. Bateu um sentimento de impotência, mas a reação de Lela foi contrária. Ela quis saber tudo sobre doação de órgãos e transplantes e fez altas pesquisas na internet com sua avó. Descobriu a importância dos grupos sanguíneos na hora de doar um órgão e que nos países desenvolvidos há 40 doadores por milhão de habitantes contra 3,7 doadores por milhão de habitantes no Brasil. O país não alcança nem 10% dos doadores de outras potências. Soube inclusive que no Sudeste e Sul do país é mais fácil ter hospitais especializados e que o Norte e Nordeste do país estão bem carentes de infra-estrutura para doações.


Lela também conheceu melhor uma colega de classe que era desprezada pela turma e graças à nova amiga ampliou muito sua visão sobre o assunto. Das descobertas nasceu algo muito maior: a sala de aula se envolve no assunto e promove uma campanha pela doação de órgãos. Preparam camisetas, criam frases, vão para a rua, distribuem panfletos e conscientizam pessoas. Se Lela e Pedro poderão fazer algo por sua mãe eles ainda não tem certeza, mas se muitas vidas poderão ser poupadas com a iniciativa, tudo valerá a pena.


Apesar da dureza do tema, a autora consegue nesse romance tratar o problema de frente, de forma leve e direta e aproveita para mostrar que as relações podem ficar mais estreitas, o carinho aflorar, as prioridades da vida são revistas e muita coisa boa pode acontecer quando uma família e amigos se unem para driblar um problema e curar corações.

 

Sobre a autora
Lucia Seixas é jornalista, com atuação nas áreas de cultura, meio ambiente e comportamento. Publicou cinco livros de temática médica em parceria com especialistas. Uma carreira que já tem mais de 25 anos, iniciada no jornal O Fluminense, de Niterói, onde nasceu e vive até hoje. Este é seu primeiro romance. Por sua decisão, parte dos direitos autorais pelas vendas desta obra será destinada à ADOTE.

A Ilustradora
Sônia Magalhães nasceu em Araçatuba, interior de São Paulo. Hoje, vive na capital paulista. Faz ilustrações para livros e revistas e está começando a escrever histórias para crianças e adultos. Desde pequena, é fascinada por tesouras, e assim não demorou para se identificar com a colagem. E é com essa técnica que realiza seus trabalhos, de forma manual ou digital.

 

Serviço
Procura-se um coração
Autora: Lucia Seixas
Ilustradora: Sônia Magalhães
Páginas: 128
Preço sugerido: sob consulta
Editora FTD - SAC 0800-158555


Mais Informações à imprensa:
Jô Ribes Comunicação
Kelly Queiroz - kelly@joribes.com.br
Caroline Canazart - carol@joribes.com.br
55 (11) 3721-3232
www.joribes.com.br

 

Carta de agradecimento

Rio, 17 de Junho de 20010.

 

Sobre o lançamento do livro: “Procura-se um coração”

 

Pensei sobre minha fala por um bom tempo antes de escrevê-la.  Percebi que tinha algumas mensagens centrais, sintetizadas aqui com os seguintes termos ou expressões: primeiro, a gratidão, depois o brilhantismo e o envolvimento, em terceiro, a presença-ausente e , por fim, a parabenização coletivo-individual.

 

Ao receber o projeto do livro,”Procura-se um coração”, já se anunciava a beleza do ser humano.  Alguém se dedicou a perceber as angustias, as descobertas e os aprendizados daqueles que ficam - juntos com amigos, familiares e até mesmo completos desconhecidos - na fila a espera de um órgão para ter sua vida salva por um transplante. Em especial, para Lucia Seixas queria expressar minha profunda gratidão.  Participar de um livro sobre este lindo e difícil tema foi um sonho realizado.  É ótimo ter a certeza que o livro se somará aos nossos esforços para ampliar a compreensão sobre a doação e transplante, em especial e -  só para exemplificar - pela possibilidade de ser lido em muitas escolas e por muitas famílias e também por doar recursos para que mais ações sejam patrocinadas pela Adote. “Procura-se um coração” irá contribuir para a compreensão e disseminação da cultura de amor a vida pela doação de órgãos e tecidos.  O trabalho me deixa feliz e grato, não só a autora, mas a todos que ajudaram, desde a editora FTD, o Governador com incentivo para adoção do livro pelas secretarias de Cultura e Educação, a, claro, a Gloria, minha segunda mãe e vice-diretora da Adote, que lê esta mensagem para vocês e participou e participa ativamente do Projeto e das ações da Aliança Brasileira pela Doação de Órgãos e Tecidos. Obrigado a todos que já ajudaram e aqueles que certamente levarão essa mensagem mais longe.

 

A segunda mensagem está centrada na percepção do brilhantismo da profissional e artista Lucia Seixas.  Sua dedicação, investigação e zelo resultaram em um envolvimento, uma atenção, um carinho que não poderia ter resultado melhor.  O livro te prende, te envolve e te faz querer saber não só o desfecho da espera, mas te faz querer ajudar, contribuir, melhorar.  O livro é fruto de um brilhante envolvimento.

 

Talvez  a principal mensagem seja para que o livro seja usado, como hoje estou fazendo, para ser uma presença ausente. O texto permite que estejamos em muitos lugares sem a presença física.  Aproveito para pedir desculpas por estar ausente, mas, por outro lado, agora estou com vocês, somente devido a esta linda ferramenta da escrita.  Nossas mensagens podem ir longe, para muitos.  Agora, com o texto e as ilustrações do livro, a história da busca por um coração poderá chegar em muitos lares, muitos quartos, muitas salas, muitas bibliotecas, muitos programas pedagógicos e, certamente, será um importante instrumento para construirmos e fortalecermos uma cultura de doação de órgãos e tecidos. Ao ler o livro, as dúvidas surgirão, as conversas ocorrerão e o esclarecimento chegará. 

Meu filho esperou por um coração e recebeu muitos. Eu procurei um coração, milha família, meus amigos, muitos participaram da busca.  Mesmo que Arthur não tendo sobrevivido a espera, acredito, e sei que pode ser difícil para a compreensão, que procuramos e achamos.  Acredito que agora vamos encontrar mais e mais corações.  Arthur é uma presença-ausente. Com o livro, chegaremos aos sentimentos simbólicos que o coração representa.  Estaremos distribuídos não só fisicamente, mas poderemos levar o texto para que procurar e achar corações que amam a vida, que doam órgãos.

 

Por fim, a mensagem é de parabenização, em primeiro lugar à autora, é um lindo trabalho e merece reconhecimento.  Depois, a todos que ajudaram e ajudarão a levar o livro para cada canto deste imenso e lindo país. Queria, em nome de toda a Adote, parabenizar todos aqueles que tomarem a atitude de leitura e parabenizar aqueles que de qualquer forma contribuirão para a cultura de amor a doação de órgãos e tecidos.  Parabéns individual para a autora e parabéns ao coletivo de envolvidos e de beneficiados por esta linda obra que a Adote teve a felicidade de encontrar.

 

Rafael Paim

Presidente ADOTE/RJ