Notícias

Dia Nacional da Doação de Órgãos

Dia Nacional da Doação de Órgãos

Você sabia que este ano, só aqui no Brasil, mais de 40 mil pessoas estão na fila de espera para um transplante? É com o intuito de não apenas doar órgãos, mas sim “doar vidas”, que foi criado o Dia Nacional da Doação de Órgãos, comemorado no dia 27 de setembro.

O foco principal do Dia Nacional da Doação de Órgãos é conscientizar a população sobre a importância de ser um doador, e como isso pode ajudar milhares de pessoas que lutam por uma oportunidade de salvar suas vidas.

No estado de São Paulo, a Lei nº 15.463, de 18 de junho de 2014, instituiu o Mês da Doação de Órgãos, denominado Setembro Verde, no qual diversos monumentos e edificações conhecidos são iluminados com a cor. A campanha gerou tantos resultados positivos que já se espalhou por todo território nacional, conhecida como “Brasil Verde”.

Qualquer pessoa pode ser doadora, mas de acordo com a legislação brasileira (lei nº 10.211, de 23 de março de 2001), a retirada dos órgãos e tecidos só pode ser feita após autorização dos membros da família, e o doador deve ter sofrido de morte encefálica, ou seja, as vítimas geralmente tiveram dano cerebral irreversível, como traumatismo craniano ou acidente vascular cerebral (AVC). Assim, os seus principais órgãos vitais permanecerão aptos para serem transplantados para outra pessoa.

Pessoas vivas também podem ser doadoras de órgãos, mas apenas daqueles que não prejudicam as aptidões vitais do doador, como um dos rins, parte do fígado, da medula óssea ou parte do pulmão. Nestes casos, de acordo com a legislação, parentes até o quarto grau podem ser doadores. Não parentes, somente com autorização judicial.

Dia Nacional da Doação de Órgãos

O Brasil é referência quando o assunto é doação de órgãos. Segundo o Ministério da Saúde, o Sistema Único de Saúde - SUS é o sistema público que realiza a maior quantidade de transplantes no mundo, conseguindo até mesmo zerar algumas listas de espera para vários procedimentos, em diversos estados.

Mas, para que essas iniciativas continuem funcionando de forma exemplar, é necessário que a população esteja consciente sobre a importância da doação de órgãos, e a ADOTE (Aliança Brasileira pela Doação de Órgãos e Tecidos) está aqui para promover mudanças de atitudes e valores da sociedade e do Estado, para preservar e melhorar a vida e dedicando-se à divulgação de informações sobre o processo de doação e transplante de órgãos.