ADOTE - ong doação de órgãos O que Saber
Educação Permanente As Perguntas mais Freqüentes Doação de órgãos na sala de aula Legislação Links Interessantes Como se Tornar um Doador Depoimentos Direitos dos Usuários da Saúde Direitos dos Transplantados Meld / Peld Endereços Úteis Estatísticas Glossário

Ações de educação e conscientização da sociedade desenvolvida pela ADOTE.

Projeto: "Uma lição de Vida: Doação de Órgãos na Sala de Aula"

Lição de Vida O fantástico desenvolvimento da tecnologia médica, em especial nos últimos quarenta anos, trouxe como resultado o aumento na esperança de vida o que, por sua vez, influenciou o crescimento demográfico com reflexos em vários outros aspectos sociais e econômicos e tem tido uma repercussão importante na prevalência de doenças crônica-degenerativas, muitas delas sem outra alternativa de tratamento que não seja um transplante de órgão ou de tecido.

O transplante têm o objetivo em alguns casos (coração, fígado, pulmão e medula óssea) de salvar vidas, pois é a única alternativa, mas em todas as situações oferece a possibilidade de uma vida com melhor qualidade do que outros tratamentos. É possível imaginar, por exemplo, que nesse momento alguém esteja vendo esta página graças a um transplante de córneas. O transplante de rim, outro exemplo, retira a pessoa do martírio da diálise, que interfere profundamente em sua vida emocional e produtiva, com a vantagem de um custo financeiro e social relativamente menor, enquanto os transplantes de pâncreas, ou de rim/pâncreas combinado, podem salvar os pacientes diabéticos da insuficiência renal e da cegueira. Acrescente-se a isso os benefícios agregados com o fim da constante injeção de insulina e do rígido e estressante controle da dieta alimentar.

O transplante é, portanto, a tão esperada resposta para milhares de pessoas com insuficiências orgânicas terminais ou cronicamente incapacitantes. É, sem dúvida, um procedimento médico com enormes perspectivas, porém impossível de ser executado sem o consentimento de uma população consciente da possibilidade, da necessidade e responsabilidade de, depois da morte, destinar os seus órgãos para salvar vidas.

A conscientização da sociedade deve ser iniciada nas escolas, o centro ideal de formação integral dos jovens, incluindo o exercício da cidadania. Neste sentido, a incorporação dessa temática nos conteúdos curriculares dos diversos níveis de ensino é determinante para se lograr uma atitude crítica que permita o debate e a análise dos avanços científicos que influenciam a nossa saúde e determinam o rumo da nossa existência. Afinal de contas, os estudantes de hoje são os futuros médicos, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos, biólogos, engenheiros, pesquisadores, técnicos de laboratórios, cidadãos, governantes e potenciais doadores e receptores de órgãos, beneficiários da admirável tecnologia dos transplantes.

Apresenta-se aqui o projeto "UMA LIÇÃO DE VIDA - doação de órgãos na sala de aula" com os seguintes objetivos:

1 - Fornecer material de referência para os professores planejarem o desenvolvimento do tema com alunos do ensino fundamental e do ensino médio. Espera-se que os professores e alunos ampliem os seus conhecimentos nos seguintes tópicos:

2 - Encorajar a discussão do tema na escola e na família, inclusive sobre a consideração de se tornarem ou não doadores de órgãos e tecidos, respeitando os aspectos culturais e religiosos de cada um.

3 - Apresentar propostas de atividades de classe e extra-classe (feiras de ciência, p. ex.) e uma amostra de trabalhos já desenvolvidos por alunos.

A ADOTE se compromete, dentro de suas possibilidades, a sempre participar das atividades, se assim for a programação da escola.